"Vou mostrando como sou - e vou sendo como posso."

— Os Novos Baianos

  • 3 years ago
  • 3 years ago

A ameaça

Eu: Oi, pai.
Pai: Diminui o volume desse som.
Eu: Quê?!
Pai: O som.
Eu: É... Legal, né?
Pai: Eu disse pra voc...
Eu: Eu não sabia que você gostava de Metallica, não.
Pai: O seu irmão vai acordar, baixa es...
Eu: Meu irmão? É, eu tô apresentando umas músicas legais pra ele... Sabe como é, aprender desde cedo.
Pai: Diminui isso agora!
Eu: Quê?!
Pai: A MÚSICA.
Eu: É, eu já te disse qual é a música... Você tá ficando repetitivo, hein, pai? Deve ser a idade, né?
Pai: Mesada.
Eu: Oi, quê? Pronto, já desliguei. Hihihi
  • 3 years ago

"Excuse me while i kiss the sky."

— Jimi Hendrix

  • 3 years ago
  • 3 years ago
  • 1

"Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada."

— Cecília Meireles

  • 3 years ago
  • 3 years ago
  • 3 years ago

Embaraço

Seu quarto, sua roupa, seu namoro… tudo uma bagunça. Exatamente como a cabeça dela.

Deixava tudo pra cima da hora; pra véspera; pros cinco minutinhos antes. Ingênua era em pensar que tudo sempre daria certo. Ela subestimava tudo e todos que a rodeavam.

Quando precisava, vasculhava arduamente cada corredor da sua mente tão cheia e tão vazia ao mesmo tempo – tinha tudo o que queria por lá, mas até achar…

Encontrava-se. Perdia-se. Buscava-se… Bagunçava-se e perdia-se mais uma vez.

Procurava agarrar-se às paredes e rezava pra que o turbilhão em que se encontrava se contentasse com aquela força vacilante de contato.

Mas ele não o fazia. A todo o tempo, era puxada intensamente para o centro… para o foco dos seus dilemas. Rodopiava. E rodopiando, tudo em que acreditava, tudo em que achava que acreditava, misturava-se, confundia-se. E não era mais nada. E nada existia. E isso bastava…

Tudo está em ordem em um buraco negro.

  • 3 years ago
  • 3 years ago